Garotas Makers – Parte 5

//Garotas Makers – Parte 5

Garotas Makers – Parte 5

Quatro histórias de mulheres inspiradoras na área Maker já passaram por aqui: começamos pela Prof. Me. Marcela Santos, depois contamos sobre a estudante de Tecnologia em Análise de Sistemas Giane Mariano, após isto contamos um pouco da estudante de Engenharia de Controle e Automação Thainá Morares e por último sobre a estudante de Ciências da Computação Carolina Darski.

Para finalizar a série (creio que será a última história, salvo se eu receber mais um depoimento de última hora), vamos falar sobre a Lhaís Rodrigues!

Lhaís Rodrigues Silva tem apenas 19 anos, Estudante de Engenharia da Computação do CIn-UFPE possui curso Técnico de Manutenção e Suporte em Informática pela ETEPAM (Escola Técnica Estadual Professor Agamenon Magalhães), é de Recife-PE.

1

Figura 1 – Lhaís Rodrigues (Fonte: Arquivo Pessoal Lhaís Rodrigues)

O incentivo para entrar no mundo tecnológico vem desde sua infância, incentivada por seus pais: “Eu sempre era a responsável pelo conserto de eletrônicos como Televisões, DVDs, Rádios e até computadores dentro da minha casa, porém, era apenas uma habilidade que eu tinha e não me imaginava atuando na área, muito menos como Engenheira da Computação.”

Inicialmente, Lhaís queria ser cientista, cursar Química, para descobrir a cura de doenças, porém o incentivo de seus pais perceberam sua habilidade em tecnologia. Mas ela não se via fazendo nada relacionado por não ver mulheres atuando nesta área: “…eu não me imaginava atuando na área devido a nunca ter uma mulher para me inspirar ou ver como atuar na área”. E seus assuntos preferidos eram “masculinos”, visto pelos olhos da sociedade: “…meus esportes favoritos eram futebol, futsal e diversos jogos de mesas como xadrez, e eu gostava de conversar sobre carros e descobrir novas formas de provar as fórmulas matemáticas”.

Lhaís, em busca do seu objetivo inicial, que era cursar Química, foi reprovada em todas as escolas Técnicas onde tentou. Sua mãe, por sua vez, a inscreveu no curso Técnico Manutenção e Suporte em Informática na ETEPAM, onde foi aprovada. Em apenas 6 meses, Lhaís realizou diversos cursos de Tecnologia lá, e surgiu a oportunidade de intercâmbio: “…através do programa Ganhe o Mundo do Governo do Estado de Pernambuco, onde eles oferecem bolsas para os alunos participarem de um intercâmbio no Ensino Médio, para os EUA”.

Mesmo com toda bagagem tecnológica, ela ainda teve dúvidas sobre o curso superior: “Ainda em dúvida sobre a área, no momento da escolha do vestibular fiquei confusa entre “Medicina x Engenharia da Computação”, porque eu queria ajudar as pessoas sendo médica sem fronteiras (risos), porém, seria impossível já que tenho pavor de sangue (risos)”. Então, ela prestou vestibular para Engenharia da Computação, sendo aprovada em todos os vestibulares.

Antes de ingressar no Curso superior, ela já começou a atuar na área, participando de eventos, como Technovation Challenge, onde desenvolveu o aplicativo Public Medic, que buscava auxiliar o sistema de atendimento emergencial. Neste evento, ela conheceu o projeto internacional  Women Who Code, que a fez mergulhar de vez no mundo da Tecnologia.

2

Figura 2 – Hackathon Microsoft com o Women Who Code Recife (Fonte: Arquivo Pessoal Lhaís Rodrigues)

No Universo Maker, Lhaís diz que seu primeiro contato com Arduino deu-se na Campus Party Recife 2014, onde tomou emprestada uma placa de um amigo e mexeu sem medo nenhum. Na Faculdade, na disciplina de Introdução à Programação, desenvolveu com a plataforma Arduino um carrinho seguidor de linha (conforme figura 3):

3

Figura 3 – Projeto ‘Seguidor de linha reta’ na disciplina de Introdução à Programação (Fonte: Arquivo Pessoal Lhaís Rodrigues)

Sua participação no Technovation a tornou bastante conhecida e iniciou sua participação em eventos como convidada e palestrante. O maior impacto foi quando estava fazendo um intercâmbio na Suíça e não pode estar em um Pitch de seu projeto: “…eu estava realizando um intercâmbio na Suíça e por isso, não pude estar presente mas meu pai junto com as minhas irmãs foram me representar e isso motivou bastante toda a comunidade do Technovation além de que no ano seguinte fui coordenadora do Technovation Challenge aqui em Recife querendo mudar a vida de diversas meninas.”

Participou e palestrou em eventos como Campus Party Recife e Brasil (figura 4), EXPOTEC em João Pessoa-PB e Congresso da Sociedade Brasileira de Computação. Isto rendeu-lhe outros convites para produção de Workshops Makers, como Workshop com Arduino + App Inventor no ArduRec e Women Makers Day; e Arduino + JavaScript no JSDay Recife.

Arduino + App Inventor:

http://pt.slideshare.net/LhasRodrigues/workshop-arduino-com-app-inventor
Arduino + JavaScript:

http://pt.slideshare.net/LhasRodrigues/dando-vida-ao-arduino-com-javascript

4

Figura 4 – Participantes da ArduRec na Campus Party (Fonte: Arquivo Pessoal Lhaís Rodrigues)

Além da plataforma Arduino, Lhaís criou com a Intel Galileo Gen 2 um sistema embarcado com comunicação Kinect para a realização de ginástica laboral com o motorista para aliviar o estresse. Também participou de projetos envolvendo o ESP8266, como colaboradora para a automação de um prédio de Tecnologia.

Sua linguagem favorita é a Linguagem C, mas além desta, Lhaís programa em JavaScript, C++, C#, C e Python. Por curiosidade, está estudando Java também.

Vimos a infinidade que esta garota de tão pouca idade já realizou. E pode ser que você pergunte se Lhaís já sofreu algum tipo de preconceito. Ela afirma que sim: “…pra mim foi bastante desestimulante porque só foi surgir no meio acadêmico, assim que entrei na universidade e foi onde eu menos esperava…”. Para combater isto, ela sempre luta para mostrar o potencial das mulheres e criou o Women Makers para inspirar, motivar e incentivar a participação de meninas e mulheres nas área de Tecnologia: “…Realizei o Women Makers após um vasto estudo sobre Gênero e Tecnologia participando dos eventos…”

O incentivo para mulheres começa em sua própria casa, com suas irmãs mais novas. Em seus momentos livres, Lhaís recentemente mostrou o App Inventor para sua irmã do meio: “…ela está explorando bastante no universo da lógica de programação e produção de aplicativos, ideias, agora ela quer ser Engenheira, programar e criar projetos como a irmã mais velha (um orgulho)”.

5

Figura 5 – Thais (Irmã de Lhaís) usando o App Inventor (Fonte: Arquivo Pessoal Lhaís Rodrigues)

A irmã de Lhaís também já participou de um Workshop promovido na Semana da Mulher. Na figura 6 vemos algumas imagens:

6

Figura 6 – Participação de Thais no Workshop de App Inventor (Fonte: Arquivo Pessoal Lhaís Rodrigues)

O sonho de Lhaís é mudar o mundo usando a Tecnologia, ela acredita que isto é possível através da educação e incentivo que as pessoas podem e são capazes de fazer. Ela deixa um recado para as garotas: “Para as meninas que desejam entrar no mundo Makers, gostaria de dizer que façam, hoje eu sou fascinada pelo mundo da Tecnologia e quando eu era pequena não me via atuando porém se não fosse o estimulo e incentivo dos meus pais, eu ainda estaria perdida sobre meu propósito e escolha de profissão. Se quer fazer algo, faça! Faça seus objetivos e metas acontecerem :)”

7

Figura 7 – Lhaís com o Kit Iniciante Arduino que ganhou de seus pais (Fonte: Arquivo Pessoal Lhaís Rodrigues)

Quer saber mais sobre ela? Seguem os links para contato:

E-mail: lhaisrs@gmail.com
Facebook: facebook.com/lhaisrs
Instagram: @lhaisrs
Twitter: @lhaisrs_
Github: lhaisrs

Assim encerro a série de Garotas Makers aqui no Embarcados Innovation com a história mais do que inspiradora da estudante Lhaís Rodrigues. Gostaria de agradecer a cada garota maker citada na série que cedeu um pouco do seu tempo para que este trabalho fosse realizado: Marcela Santos, Giane Mariano, Thainá Moraes, Carolina Darski

e Lhaís Rodrigues. Que sirvam de muita inspiração para que novas pessoas, tanto homens quanto mulheres, conheçam, curtam e façam Tecnologia!

By | 2017-01-27T23:08:03+00:00 Março 28th, 2016|Artigos|0 Comments

About the Author:

Mestranda em Automação e Controle de Processos, Engenheira de Controle e Automação, Técnica em Automação Industrial, ambos pelo IFSP. Atualmente trabalha como Montadora na Tudela Indústria. Pesquisadora no LABORE (Laboratório de Robótica e Reabilitação do IFSP). Hobbista e Maker, se interessou por Arduino desde 2013, e realizou projetos na área de Wearables voltados para entretenimento. Já realizou palestras e mini cursos em eventos de IoT, Arduino e Tecnologia, no RJ, PE, SP, DF, RS, CE, SC e GO. Articulista do Portal Embarcados, redige artigos sobre Arduino e mulheres na tecnologia. Fã de Angry Birds :D

Compartilhe com um amigo