Garotas Makers – Parte 2

//Garotas Makers – Parte 2

Garotas Makers – Parte 2

Mulheres que gostam de usar tecnologia é algo bem comum…agora mulheres que querem fazer parte do movimento que cria tecnologia ainda há poucas, em relação à participação masculina.

O movimento maker no Brasil ainda é pequeno, porém já há diversas comunidades para difundir a cultura do Faça Você mesmo ou o termo em inglês DIY (Do it yourself).

Na segunda parte da série Garotas Makers, vamos falar de alguém que está no início das descobertas, porém já é uma inspiração para quem gostaria de começar e conhecer um pouco mais da Cultura Maker.

Giane Mariano nasceu e mora em Osasco-SP, estudante do curso de Tecnologia em Análise de Sistemas na FATEC Carapicuíba, viciada em games, interessada em assuntos voltados à tecnologia e cultura geek, e recentemente tornou-se fã da Plataforma Arduino.

1

Figura 1 – Giane Mariano (Fonte: Arquivo pessoal Giane Mariano)

Quando criança, Giane confessa que costumava abrir os aparelhos em casa, para saber como as coisas funcionavam. Sim, isto já foi um indício que ingressaria na cultura maker!

Giane ouviu o termo Arduino pela primeira vez, em 2014, numa Feira de Tecnologia do SENAI, onde presenciou um projeto sobre Automação Náutica: “…achei fantástica a ideia do piloto automático ser substituído por uma peça que controlava o leme, mantendo o barco numa determinada direção da bússola.”

A investigação de Giane sobre o assunto foi motivada pela possibilidade de tornar a tecnologia nais portátil e acessível. Ela iniciou os estudos sobre Arduino em pesquisas na internet e comprando livros relacionados à área.2

Figura 2 – Projeto Automação Naútica (Fonte: Arquivo pessoal Giane Mariano)

No mês de agosto de 2014, Giane ingressou no curso de Tecnologia em Análise de Sistemas, da FATEC Carapicuiba.

E no final do ano de 2015, devido à grande procura sobre o assunto Arduino pelos estudantes e professores da FATEC Carapicuiba, a coordenação do curso me procurou para oferecer aos alunos um Workshop de Arduino. Foi onde conheci a Giane, que diz que esta oficina “…foi a união fantástica do útil ao agradável”.

3

Figura 3 – Turma do I Workshop FATEC Carapicuíba (Fonte: Arquivo pessoal Gedeane)

Giane achou incrível tudo que foi passado, o passo inicial para aprender sobre a plataforma e possibilidades. Porém, ela sentiu necessidade de ir além: “…Mas eu precisava de mais, muito mais tempo para absorver esse novo mundo. No final do dia, eu estava fascinada por descobrir o que poderia ser feito com alguns componentes e um Arduino. A quantidade de recursos associados é enorme, eu aprendi sobre microcontroladores, posso programar circuitos independentes, interligar coisas, construir sensores, trabalhar com dados…E pretendo  usar  dessa  tecnologia no meu trabalho de graduação…”

Ela confessa que tinha medo por nunca ter usado a placa, e também não entendia a sintaxe. Porém, em 15 minutos, realizou algo legal e que realmente funcionava. Acabou se apaixonando pela plataforma Arduino! E começou a montar seu próprio arsenal de itens relacionados, conforme figura 4:

4

Figura 4 – Kit Arduino (Fonte: Arquivo pessoal Giane Mariano)

Apesar do pouco tempo que conhece e utiliza a plataforma Arduino, Giane se considera uma MAKER, e eu particularmente a incentivei para que pensasse assim. Aquisição de placas, módulos e peças tornou-se comum em sua rotina, ela já vem desenvolvendo alguns projetinhos (Figura 5) e ela aguarda pela próxima oficina que vou oferecer no dia 20/3, para alunos que já possuem conhecimento de Arduino. E já adquiriu os itens para a próxima oficina (Figura

6):

5

Figura 5 – Projeto com sensor de presença (Fonte: Arquivo pessoal Giane Mariano)

6

Figura 6 – Itens para II Workshop Arduino (Fonte: Arquivo pessoal Giane Mariano)

Tudo que precisamos para aprender, é mostrar interesse e dar os primeiros passos. Giane está fazendo isto, mostrando que é possível caminhar rumo a aprender sempre mais. E ela deixa uma mensagem para quem está iniciando na área, principalmente às mulheres: “Acredito que toda mulher na tecnologia merece a oportunidade de ser inspirada, e ao mesmo tempo aprender e crescer em suas profissões”.

7

Figura 7 – Giane Mariano (Fonte: Arquivo Pessoal Giane Mariano)

A história da Giane fez lembrar muito meu início. E creio que vai inspirar muitas garotas e também garotos para não terem medo de dar o primeiro passo. Quem também já iniciou, quando ler sobre a história dela, vai se lembrar dos seus medos iniciais e como os superou, assim como ela está superando. E ela vai muito além na busca por conhecimento, isto é apenas o começo.

Ainda há mais histórias de outras garotas Makers para contar. Vamos mostrar o que essas garotas podem fazer aqui nessa série! Aguardem os próximos capítulos! 🙂

By | 2017-01-27T23:08:03+00:00 Março 16th, 2016|Artigos|0 Comments

About the Author:

Mestranda em Automação e Controle de Processos, Engenheira de Controle e Automação, Técnica em Automação Industrial, ambos pelo IFSP. Atualmente trabalha como Montadora na Tudela Indústria. Pesquisadora no LABORE (Laboratório de Robótica e Reabilitação do IFSP). Hobbista e Maker, se interessou por Arduino desde 2013, e realizou projetos na área de Wearables voltados para entretenimento. Já realizou palestras e mini cursos em eventos de IoT, Arduino e Tecnologia, no RJ, PE, SP, DF, RS, CE, SC e GO. Articulista do Portal Embarcados, redige artigos sobre Arduino e mulheres na tecnologia. Fã de Angry Birds :D

Compartilhe com um amigo