Garotas Makers IV – Parte 5

//Garotas Makers IV – Parte 5

Garotas Makers IV – Parte 5

Olá pessoal! Na história de hoje, vamos conhecer uma garota que através de sua curiosidade entrou para a área de Tecnologia e tem muito engajamento na área de robótica!

Laís Bandeira Miranda da Silva tem 20 anos, é de Olinda, Pernambuco. Estudante de Engenharia da Computação na UFPE, ama inovação e Internet das Coisas, torcedora do Tricolor Pernambucano (Santa Cruz), curte quadrinhos e Fórmula 1 e diz que ‘tenta ser maker’. Pelo jeito, ela já conseguiu!

1

Figura 1 – Laís Bandeira (Fonte: Arquivo pessoal Laís Bandeira)

Laís conta que desde criança possui curiosidade em saber como funcionavam as coisas: “…adorava ‘quebrar’ meus brinquedos mais antigos para saber como eram por dentro, ou tentar fazer alguma coisa diferente com eles…”. O seu lado curioso veio de seu pai, que mesmo sem formação na área, abria aparelhos quebrados para tentar consertar. O pai de Laís possuía algumas ferramentas e Laís era sua ‘ajudante’, que apenas observava e entregava a ferramenta que o pai pedia. Ao observar seu pai, Laís tomava emprestada as ferramentas e tentava consertar seus próprios brinquedos. Isso já a levou ter espírito ‘maker’, mesmo sendo este termo tão recente. Na época da escola, ela já consertava lapiseira de seus colegas.

A inspiração para a Tecnologia veio apenas da curiosidade ‘experiente’ de seu pai. Ninguém próximo de Laís era ligado à Tecnologia. Diferente de muitos, ela não possuía afinidade com jogos e não sabia usar um computador: “…eu nunca fui muito chegada a jogos, até por que não sabia usar um computador direito (diziam que eu colocava muito vírus) e também não tinha console…”.

Estes fatores não fizeram que Laís desistisse da Tecnologia. Pelo contrário, ela conheceu a robótica. Se apaixonou e queria montar um robô! Aleḿ dessa paixão, seu lado curioso sempre a apontando para descobertas: “…queria saber o que eram todos aqueles pontinhos em uma placa verde que tinha em todo eletrônico que quebrava e eu abria, então, eu decidi fazer engenharia mecatrônica, passei um bom tempo com essa decisão”.

Laís adquiriu um kit LEGO MINDSTORM, em uma viagem e ingressou em um grupo chamado “Eu faço robótica”, localizado próximo de sua casa, em Olinda e conheceu a programação: “…fui aprendendo mais sobre linguagem de programação. Vi o que a falta de um ponto e vírgula pode causar. Participei de algumas competições do curso e da Robocup 2012, não ganhei nessa ultima, mas a experiência foi ótima”.

2

Figura 2 – Robô LEGO MINDSTORM (Fonte: Arquivo pessoal Laís Bandeira)

3

Figura 3 – Laís e colegas de equipe na Robocup 2012 (Fonte: Arquivo pessoal Laís Bandeira)

Todas estas experiências de Laís fizeram com que ela decidisse em cursar Engenharia da Computação ao invés da Mecatrônica. E depois de ingressar na UFPE, no curso que escolheu, ela conheceu um mundo muito diferente e se encantou: “Ao ingressar na universidade, conheci outro mundo, o mundo da inovação, e com isso surgiu mais um desejo, o desejo de inovar e saber cada vez mais sobre IoT e empreendorismo”. Um dos trabalhos realizados por Laís em sua graduação foi um Robô seguidor de linha utilizando Arduino Uno.

4

Figura 4 – Robô Seguidor de linha desenvolvido por Laís (Fonte: Arquivo pessoal Laís Bandeira)

Além do Robô seguidor de linha, Laís e seu grupo, composto de suas colegas Júlia Feitosa e Gabriela Alves, estão desenvolvendo um projeto voltado para autistas, para a Competição Intel de Sistemas Embarcados 2016.

5

Figura 5 – Julia, Gabriela e Laís (Fonte: Arquivo pessoal Laís Bandeira)

Além destes projetos, Laís se aventura em algumas invenções makers. Algumas delas, um fone de ouvido com relógio e um fone de ouvido Bluetooth, visto na próxima figura:

6_16_2

Figura 6 – Invenções de Laís: (a) Fone de ouvido com relógio (b) Fone de ouvido Bluetooth (Fonte: Arquivo pessoal Laís Bandeira)

Depois de toda a história de Laís, creio que você, assim como eu, tem certeza que ela não está tentando ser maker, de fato ela é! E ela diz: “Quem diria que aquela menina, o qual não sabia muito de computadores, e não tinha alguém do ramo, próximo a ela, se tornaria uma graduanda em Engenharia da Computação? Alguns ainda achavam que eu iria para direito :P”. E eu acrescento mais, estuda em um das melhores universidades do Brasil e ainda possui espírito competitivo.

7

Figura 7 – Laís participando de torneio de robótica com o grupo “Eu faço Robótica”(Fonte: Arquivo pessoal Laís Bandeira)

Para finalizar, Lais deixa um recado para vocês: “Por fim, quero deixar a mensagem que, muitos, durante sua caminhada, podem dizer que isso não é sua vocação, muitas situações podem fazer você pensar em desistir, mas não desista, siga em frente, como diz minha idola Bel Pesce, siga seus sonhos”.

Hoje conhecemos alguém que através de sua curiosidade, pode explorar um mundo muito além, e pelo visto ainda vai explorar muito mais. É inspirador ver pessoas como Laís, que possuem muita garra e persistência naquilo que desejam conquistar. Espero que você tenha sido motivado em participar de grupos de estudos, de ingressar em uma faculdade ou até participar de competições dos assuntos mais interessantes, como eu fui motivada.

Encerramos aqui a quarta temporada da série Garotas Makers. Espero que tenham curtido conhecer todas estas mulheres pelo Brasil que tem muita história pra contar. Anuncio que teremos a quinta temporada para encerrar a série, envie suas histórias e fotos para que você inspire outras mulheres a serem makers! Até a próxima!

By | 2017-01-27T23:08:00+00:00 agosto 7th, 2016|Artigos|0 Comments

About the Author:

Mestranda em Automação e Controle de Processos, Engenheira de Controle e Automação, Técnica em Automação Industrial, ambos pelo IFSP. Atualmente trabalha como Montadora na Tudela Indústria. Pesquisadora no LABORE (Laboratório de Robótica e Reabilitação do IFSP). Hobbista e Maker, se interessou por Arduino desde 2013, e realizou projetos na área de Wearables voltados para entretenimento. Já realizou palestras e mini cursos em eventos de IoT, Arduino e Tecnologia, no RJ, PE, SP, DF, RS, CE, SC e GO. Articulista do Portal Embarcados, redige artigos sobre Arduino e mulheres na tecnologia. Fã de Angry Birds :D

Compartilhe com um amigo