Garotas Makers III – parte 5

//Garotas Makers III – parte 5

Garotas Makers III – parte 5

Em muitas histórias que tivemos nesta série, vimos o apoio que a família dá e faz com que a garota seja bem sucedida em seus projetos. Hoje especialmente, vamos falar de uma garota que realiza seus projetos Makers com sua família reunida! Isso é pra lá de especial!

Carla Teixeira Barcellos tem 20 anos, é do Rio de Janeiro, Técnica em Informática pelo ISERJ, Tecnica em Mecatrônica na Fundação de Apoio ao CEFET (FUNCEFET) e atualmente estuda Ciência da Computação na faculdade Veiga de Almeida.

GarotasMakerIII-Parte5-1

Figura 1 – Carla Barcellos (Fonte: Arquivo pessoal Carla Barcellos)

Assim que terminou o ensino fundamental, Carla prestou provas para cursar em escola pública um curso técnico, mas ainda não sabia em qual área. Ela passou no ISERJ (Instituto Superior de Educação do Rio de Janeiro), que dispunha dos cursos Técnicos em Administração e Informática: “…sem pensar duas vezes fui para informática já que também é a área do meu pai e ele poderia me ajudar muito se eu decidisse seguir carreira…”. Lá, ela se apaixonou por programação e comecou a mexer com Eletrônica e Arduino.

GarotasMakerIII-Parte5-2.jpg

Figura 2 – Circuitos eletrônicos montados por Carla em protoboards (Fonte: Arquivo pessoal Carla Barcellos)

Cid, vendo o interesse de Carla, lhe presenteou com vários itens de eletrônica: “…meu pai então vendo que eu estava gostando começou a me incentivar comprando umas peças de arduíno e pegando umas peças antigas de eletrônica da época que ele era mais novo, com isso começou a me mostrar o mundo da eletrônica e cada vez mais me interessei pela área, e assim com aulas em casa com o meu pai e o técnico decidi seguir essa área”.

Ao término do Ensino Médio, Carla iniciou um curso Técnico em Mecatrônica pelo PRONATEC. Seu pai, vendo a empolgação da filha na área de eletrônica, construiu juntamente com ela um laboratório em casa para maior aprendizado. O local escolhido foi o quarto de Carla.

GarotasMakerIII-Parte5-3

Figura 3 – Laboratório instalado no quarto de Carla (Fonte: Arquivo pessoal Carla Barcellos)

Carla prosseguiu em aprender cada vez mais junto com seu pai, e juntos desenvolveram vários projetos. Então eles conheceram o movimento maker: “…percebemos que fazíamos parte deste movimento, já que todos os protótipos que desenvolvemos são feitos desde o começo até o final com nossas próprias mãos adaptando e reutilizando matérias que temos guardados como sucata”.

GarotasMakerIII-Parte5-4

Figura 4 – Carla e seu pai, Cid Barcellos (Fonte: arquivo pessoal Carla Barcellos)

Neste período, Carla e seu pai desenvolveram projetos bem interessantes. Um deles consiste numa maquete de casa automatizada para exposição numa feira chamada RioInfo. Também foi exposta no Museu do Amanhã e também no Arduino Day 2016, no CEFET- RJ (evento onde conheci Carla e sua família).

GarotasMakerIII-Parte5-5

Figura 5 – Carla e seu pai expondo no Arduino Day RJ, no CEFET-RJ (Fonte: Arquivo pessoal Gedeane Kenshima)

GarotasMakerIII-Parte5-6

Figura 6 – Rita (mãe de Carla), Carla, Cid, Gedeane, Dado Sutter e equipe (Fonte: arquivo pessoal Gedeane Kenshima)

A casa possui como controlador Arduino e Raspberry Pi, e nas demonstrações pôde-se acender e apagar luzes, abrir e fechar portas, ter todo o controle por web através de um smartphone. Isto traz economias por questões de esquecimento, segurança quando há situações estranhas e perigosas (sinais de fumaça entre outros) e recebimento de e-mails em casos anormais. Na parte traseira é possível ver todos os componente usados e como funcionam.

GarotasMakerIII-Parte5-7.jpg

Figura 7 – Casa automatizada frontal (Fonte: arquivo pessoal Carla Barcellos)

GarotasMakerIII-Parte5-8

Figura 8 – Casa automatizada parte traseira (Fonte: arquivo pessoal Carla Barcellos)

Outro projeto realizado por Carla foi a solução de um criadouro de pássaros Curiós. O proprietário precisava de um ambiente climatizado, pois havia muitos problemas devido ao calor em excesso. Para isso, foi desenvolvido um sistema de controle de temperatura por sensores em cada ambiente, ar frio vindo de um ar condicionado central e exaustores para a melhor temperatura para os pássaros. A mãe de Carla, Rita de Cássia, teve uma participação primordial no projeto: “…Assim como no projeto da casa automatizada a participação da minha mãe foi primordial, ela já faz artesanato e ajudou a deixar tudo com uma melhor decoração e acabamento, ajudando principalmente na confecção do painel”.

GarotasMakerIII-Parte5-9

Figura 9 – Painel com temperaturas de cada ambiente do criadouro de pássaros (Fonte: arquivo pessoal Carla Barcellos)

GarotasMakerIII-Parte5-10

Figura 10 – Projeto para criadouro de pássaros (Fonte: arquivo pessoal Carla Barcellos)

O terceiro projeto foi um sistema detector de vazamentos. Um suporte é colocado em cima de um balde onde há uma possibilidade de vazamento, porém não é possível monitorar continuamente o local. Quando a água começar a vazar ou a altura restante do balde for pouca para enche-lo, é enviado um e-mail de alerta para o usuário.

GarotasMakerIII-Parte5-11

Figura 11 – Sistema de monitoramento de vazamentos (Fonte: arquivo pessoal Carla Barcellos)

Perguntei a Carla se já sofreu algum tipo de preconceito por ser uma mulher na área de tecnologia. Ela conta: “Desde o técnico percebi que não ia conviver com muitas mulheres nessa área, no começo quando não me conhecem nem conhecem meu trabalho é normal os homens acharem que não sou capaz, ou que sei menos, porem se surpreendem ao me ver trabalhando, já passei por várias piadinhas falando no sentido que eu não era capaz, então sempre respondi da melhor forma, mostrando que sou e que faço muito bem”.

Carla deixa uma frase de motivação: “Uma frase que sempre levo comigo e respeito fielmente é: se te disserem que você não é capaz, faça pra mostrar que é e que pode fazer melhor do que quem duvidou”.

Quando Carla se propôs a contar sua história, fiquei muito feliz e imaginando como seus pais ficariam mais orgulhosos dela. Eu já tinha contato com Cid através do Facebook, quando ele soube que eu iria ao Rio de Janeiro para o Arduino Day no CEFET-RJ, ele me contou muito feliz que iria expor os projetos feitos com Carla. E quando cheguei no evento, ele fez questão de me apresentá-la e mostrar os projetos feitos em família. É muito bonito ver que além de todo incentivo para Carla, há o conhecimento adquirido em família, eles são muito unidos para fazer seus projetos.

GarotasMakerIII-Parte5-12

Figura 12 – Carla e sua família (Fonte: arquivo pessoal Carla Barcellos)

E então, a história de Carla inspirou você? Talvez deseje unir-se a seus pais, irmãos e parentes para realizar projetos juntos. Ou talvez você seja o agente motivador de sua família, assim como o pai de Carla. Seja você o “futuro” Maker ou alguém com muito experiência, espero que esta história seja inspiradora pra você conhecer o movimento Maker e realizar projetos sensacionais, como apresentados por Carla e sua família. Convido você a ser parte deste movimento.

Encerramos a terceira temporada com 5 artigos de vários lugares do Brasil, mas teremos a quarta temporada com novas histórias para motivar você a ser um maker, caso ainda não seja um. E você, garota que está envolvida em projetos em sua família, curso técnico, faculdade ou trabalho, não deixe de escrever. Será um grande prazer relatar sua história aqui no Embarcados Innovation.

By | 2017-01-27T23:08:01+00:00 julho 5th, 2016|Artigos|2 Comments

About the Author:

Mestranda em Automação e Controle de Processos, Engenheira de Controle e Automação, Técnica em Automação Industrial, ambos pelo IFSP. Atualmente trabalha como Montadora na Tudela Indústria. Pesquisadora no LABORE (Laboratório de Robótica e Reabilitação do IFSP). Hobbista e Maker, se interessou por Arduino desde 2013, e realizou projetos na área de Wearables voltados para entretenimento. Já realizou palestras e mini cursos em eventos de IoT, Arduino e Tecnologia, no RJ, PE, SP, DF, RS, CE, SC e GO. Articulista do Portal Embarcados, redige artigos sobre Arduino e mulheres na tecnologia. Fã de Angry Birds :D

  • Euclides Rezende

    Carla parabens!!!
    Gostei de ver as protoboards, elas foram de seu pai?
    Um dia pretendo começar a ensinar meus filhos tambem, acho que este ano “consigo um tempo” pra ensinar a Mariana (12 anos).
    Abraços!
    Euclides.;

    • Cid Rodrigo

      Sim Euclides,
      Eu tenho esses protoboards desde os anos 80, lembro que foi caro, mas são muito bons.
      Comece a ensinar a Mariana em forma de brincadeiras e com pequenos desafios.
      É muito gratificante ver os resultados.

      Abraços,
      Cid Rodrigo (pai da Carla).

Compartilhe com um amigo